terça-feira, 31 de março de 2009

Igualdade de Direitos

Converti-me recentemente à igreja do monstro de esparguete voador (FSM) pois senti que, depois dos estudo em que os ateus são representados como sendo a maior ameaça aos valores familiares nos estados unidos, a pressão social para que escolhesse uma qualquer religião era esmagadora.
No estudo da Gallup de 2007 sobre as opções de voto dos americanos em relação às características raciais, género, escolhas sexuais, religiosas e até idade dos candidatos a presidente do seu país, uma conclusão pode ser tirada. Um presidente ateu parece estar fora dos planos dos americanos num futuro próximo.
Podemos ver na tabela que os americanos prefeririam votar em qualquer candidato com as características acima, do que votar num ateu que logicamente por não ter quem lhe diga o que fazer vai naturalmente reduzir-se à sua condição natural de bombista/pedófilo/ladrão/etc. Claro que com a ajuda moral encontrada em qualquer livro escrito há mais de 1500 anos esta condição humana pode ser subvertida e transformar todos os potenciais serial-killers em excelentes chefes de família.
Como tal, venho agora, depois de devidamente evangelizado, pedir que se ensine nas escolas pelo mundo inteiro a teoria da criação do universo pelo monstro do esparguete voador (muito melhor documentada do que a teoria da evolução e qualquer outra teoria científica). Se os proponentes do Design Inteligente querem que se ensine nas aulas de ciência as outras teorias para a formação do universo eu estou completamente de acordo e acho que devemos não só ensinar o criacionismo mas também devemos ensinar que algumas teorias dizem que a terra é plana e que o seu interior é feito de gelatina de morango e a lua é feita de queijo.
Parece-me que o Santana Lopes é que tinha razão e que devemos sempre ter o direito ao contraditório, e nem sequer precisa de fazer sentido, basta que seja, como o nome indica, contrário ao que se diz.

PS: Se quiserem saber mais sobre a minha igreja (visto que está no contrato que tenho que evangelizar todos os que consiga) podem ler esta brochura (já que escrever um livro com mais de 1000 páginas dá muito trabalho e de qualquer maneira 99% das pessoas acaba por não o ler).

2 comentários:

Vasco Gaspar disse...

Hahaha!

Isto realmente de ser ateu tem que se lhe diga! :) Vale mais levar nas barbatanas do **... Pessoalmente confesso, envangelizaste-me, vou-me converter à tua religião! :)

Stone disse...

Converta-se ao que quiser... acho que é importante acreditar em alguma coisa. Eu acredito na sua capacidade de entusiasmar os seus leitores. Parabéns! Se me quiser visitar, estou em http://onde-encontro.blogspot.com/